MULEIDE

ASSOCIAÇÃO MULHER LEI E DESENVOLVIMENTO

flag.gif


Ultima atualização: Qua., 01 Fev. 2017 - 14:34 CAT+00
  
  
 A cidade de Maputo acolhe entre os dias 11 e 15 de Outubro próximo o 10º Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres (MMM), sob o lema - Mulheres em Resistência: Construindo Alternativas por um Mundo Melhor.
 A Marcha Mundial das Mulheres é um movimento mundial de acções feministas constituído por grupos de mulheres que trabalham para a eliminação das causas que originam a pobreza e violência contra as mulheres. 
A MMM luta contra todas as formas de desigualdade e discriminação que sofrem as mulheres. Os nossos valores e nossas acções visam uma mudança política, económica e social, e estão articulados por volta da globalização da solidariedade, a igualdade entre as mulheres, entre homens e mulheres, entre os povos, o respeito e valorização da liderança das mulheres, assim como o fortalecimento das alianças entre as mulheres e com outros movimentos sociais.
 Em 2014, Moçambique assumiu o Secretariado Internacional da Marcha Mundial das Mulheres por um mandato de seis anos. O Secretariado Internacional (SI) coordena as actividades mundiais do movimento entre si e em colaboração com os seus parceiros internacionais. Actualmente, a MMM tem 72 Coordenações Nacionais e vários grupos participantes em redor do mundo. Estas entidades funcionam de forma autónoma com acções globais conjuntas, sob coordenação do Secretariado Internacional e do Comité Internacional. 
Para Graça Samo, Coordenadora do Secretariado Internacional da MMM, o país acolhe pela primeira vez esse evento será um momento especial “porque este encontro acontece num contexto em que o mundo vive uma grande crise sistémica, uma crise do sistema capitalista com impactos muito adversos na vida das mulheres. Enquanto os distintos poderes tentam manter a sua sobrevivência através da expropriação, exploração e acumulação exacerbada dos recursos naturais, que agrava as mudanças climáticas e seus impactos, as mulheres são obrigadas a pagar o preço da carência, através da exploração do seu corpo e do seu trabalho usando-se a violência como mecanismo de controlo. Mas, nós mulheres não aceitamos permanecer como vítimas deste sistema, somos sujeito politico para mudar a vida das mulheres e mudarmos o mundo. Este encontro dar-nos-á oportunidade de juntas reafirmarmos as nossas resistências a todas as formas de opressão, exploração e violência, mas sobretudo de podermos definir a nossa agenda comum, reforçarmos as nossas alianças com outros movimentos para juntas seguirmos em defesa da sustentabilidade da vida”. 
A MMM resulta de um chamado internacional, em 1998, para que mulheres do mundo inteiro se unissem em acção global para denunciar o impacto das políticas neoliberais que estavam sendo impostas, que geraram uma recessão económica com agudização da pobreza com impactos significativos na violência contra as mulheres. Com efeito, no ano 2000 teve lugar a primeira grande acção Internacional sob o lema “2000 razões para marcharmos contra a Pobreza e a Violência” com acções de impacto em diferentes países do mundo. 
O 10º Encontro Internacional da MMM reunirá centenas de militantes do movimento de todas as partes do mundo para fortalecer politicamente o movimento e redefinir estratégias para as nossas acções globais e para a construção das nossas alternativas feministas. No dia 15 de Outubro, as activistas internacionais juntarão suas vozes e forças às organizações feministas e grupos de mulheres de Moçambique que, sob a coordenação de Fórum Mulher, estarão a participar no Fórum Público Feminista que terá lugar na mesma data.

 

 
Sida_2.png

Pensamento do dia

Não se vanglorie do que sabe, mesmo que seja um sábio. orgulho e elevação espiritual não são conciliáveis ”

- Autor Desconhecido 

SFbBox by casino froutakia

O que acha do site?

Galeria

Parceiros

  • a.png
  • b.png
  • c.png
  • d.png
  • f.png
  • g.png
  • h.png
  • i.jpg
  • j.png
  • oxfam_logo.png
  • safaid.png
  • usa_logo.png

   

  Copyright © Muleide 2015. Todos Direitos Reservados. Implementado por Oldemiro Naiene & Valdo Wate